Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Páginas de estórias e da História

Um blog sobre tudo e mais alguma coisa!

Páginas de estórias e da História

Um blog sobre tudo e mais alguma coisa!

Pedaços de História

Setembro 10, 2017

Pedro Rodrigues

Pegando no nome de um blog que tive na primeira quinzena de Julho, inicio aqui uma rubrica, que vou tentar manter diariamente, sobre História de Portugal. Uma História emocionante, que começa nos finais do século XI e vai até aos dias de hoje...

 

1096:

Casamento de Dom Henrique de Borgonha com D.ª Teresa, filho de Afonso VI, recebendo como dote as terras a sul do Rio Minho (os condados Portucalense e de Coimbra).

Dom Henrique concede foral a Guimarães.

Sagração em Santarém de Geraldo de Moissac como arcebispo de Braga, pelo primaz de Toledo.

 

1099:

Maurício Burdino é nomeado sucessor de  Crescónio, como bispo de Coimbra.

 

1100:

Viagem a Roma do arcebispo de Braga, Dom Geraldo, para obter do papa, Pascoal II, a dignidade metropolítica para a Sé de Braga, a título definitivo. Dom Geraldo levou a efeito um conjunto de reformas a nível eclesiástico, moral e administrativo, conseguindo, desta forma, aniquilar os focos de resistência anti-romana na sua diocese. A autonomia eclesiástica de Braga seria o prenúncio da independência do Condado Portucalense.

Auxílio do conde Dom Henrique a Afonso VI de Leão, na sua qualidade de vassalo, na Batalha de Malagón, contra os Almorávidas.

 

1101:

Delimitação papal das fronteiras da diocese de Coimbra.

 

1102:

Eleição de Diego Gelmírez, antigo escriba do conde Dom Raimundo de Borgonha (Senhor da Galiza), para arcebispo de Santiago de Compostela. Foi um dos maiores prelados compostelanos: reformou o cabido, concluiu a catedral, começada em 1077 pelo seu antecessor, engrandeceu a sua diocese com bens e privilégios e conseguiu que esta ficasse isenta de Braga e fosse elevada a metrópole pela transferência para ela das dioceses sufragâneas de Mérida.

Diego Gelmírez organiza o roubo das relíquias dos santos mais venerados em Braga, com o fim de eliminar esta cidade como centro de peregrinação que o bispo Pedro aí pretendera criar e transferir para Compostela a supremacia eclesiástica sobre a antiga província da Galécia.

 

1103:

Viagem do bispo de Braga, Dom Geraldo, a Roma, obtendo confirmação da jurisdição sobre todas as dioceses da Galiza, nomeadamente Astorga, Mondoñedo, Orense, Tui e, ainda em Portugal, sobre o Porto, Coimbra, Lamego e Viseu.

Batalha de Vatalandi, perto de Santarém, entre muçulmanos e cristãos, com a morte de Soeiro Fromarigues, senhor de Grijó.

 

1105:

Pacto sucessório entre o conde Dom Henrique e o conde Dom Raimundo pelo qual, por morte de Afonso VI, o primeiro reconhecia o segundo como o legítimo herdeiro dos reinos de Leão, Castela e Galiza e prometia defendê-lo contra qualquer homem ou mulher, na qualidade de seu vassalo. Raimundo, por sua vez, jurava conceder a Henrique o território de Toledo, com um terço dos seus tesouros, ou o reino da Galiza.

Nascimento, em Março, de Afonso Raimundes, filho do conde Dom Raimundo e de D.ª Urraca, posteriormente coroado rei da Galiza e imperador Afonso VII.

 

1107:

Morte do conde Dom Raimundo da Borgonha.

 

1108:

Morte de Soeiro Mendes da Maia, protector da rainha D.ª Teresa, e o mais categorizado auxiliar do conde Dom Henrique, ficando encarregado de o substituir, na qualidade de autoridade máxima do Condado Portucalense durante as suas longas ausências.

Morte do arcebispo de Braga Dom Geraldo, depois de um governo curto mas intenso, em que reorganizou a escola da catedral e o cabido, continuou as obras da Sé, recuperou bens eclesiásticos usurpados, reformou o culto e a liturgia com a introdução do rito romano e recuperou, para a sua igreja, os direitos de metrópole de toda a província da Galiza. Sucedeu-lhe Maurício Burdino, personalidade porventura mais maleável, já que durante o exercício das suas funções não se verificaram conflitos graves com os seus diocesanos de Coimbra e Braga.

 

1109:

Morte de Afonso VI, segundo filho de Fernando Magno e da rainha Sancha. Foi rei de Leão, Castela e Galiza e intitulado imperador de Espanha.

Viagem de Dom Henrique a França (1109-1110) para consultar o abade de Cluny acerca das decisões tomadas pelas Cortes de Toledo, onde se procurou resolver o problema da sucessão ao trono, após a morte do conde Dom Raimundo.

 

1110:

Intriga do arcebispo de Santiago de Compostela, Diego Gelmírez, empenhado em acabar com a concorrência de Braga como centro de peregrinação, levando à destruição da parte já construída da Sé desta diocese, pelos maiorinos da condessa D.ª Teresa.

 

1111:

Revolta em Coimbra de moçárabes, liderada por Martim Moniz, contra a autoridade do conde Dom Henrique. O conde aceita as principais reivindicações dos antigos dirigentes moçárabes sublevados, concedendo o foral à cidade.

Ofensiva almorávida que originou a reconquista de Santarém e ameaçou Coimbra.

 

1112:

Atribuição pelo conde Dom Henrique dos forais de Sátão, Soure, Tavares e Azurara da Beira, com o objectivo de reforçar os privilégios das comunidades locais e para as encorajar a participar na defesa do território cristão, então gravemente ameaçado pelos Almorávidas.

Morte do conde Dom Henrique na cidade de Astorga, tendo determinado que o seu corpo fosse sepultado em Braga.

 

Fonte: "HISTÓRIA DE PORTUGAL EM DATAS", do Círculo de Leitores.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D